Monthly Archives: Dezembro 2011

Tu fazes parte. Guimarães 2012 Capital Europeia da Cultura

Mais um motivo de orgulho para o Norte, para Portugal.

Anúncios

As festas de fim de ano que vão estar em alta

Para que não ande à nora na véspera de Ano Novo e acabe por fazer o mesmo de sempre quando sai à noite no Porto, deixamos-lhe algumas sugestões para passar o fim de ano em grande. Há festas para todos os gostos e para todas as carteiras.

Comecemos pelo roteiro típico da passagem de ano de muito boa gente. A partir das 23h — ou antes, se tiver possibilidade —, esteja onde estiver, rume à baixa do Porto. Nos Aliados, há o tradicional fogo-de-artifício (uma iniciativa da Câmara do Porto) à meia-noite, mas antes, se estiver virado para uma festa popular pode ir até àquela avenida mais cedo. Pelas 22h, acontece o concerto de fim de ano com Jim Dungo, banda lisboeta cuja música cruza funk, pop e rock. A música volta à sala de visitas da cidade 15 minutos depois da meia-noite, com Oscar Latak, a.k.a. André Filipe, um jovem DJ que passa house comercial/progressivo nos seus sets. Não se esqueça de levar farnel: uvas-passas para comer quando o relógio der meia-noite, algumas fatias de bolo-rei e champanhe. Leve copos dos bons — este não é um brinde qualquer —, mas tente protegê-los. E preste atenção à malta que gosta de desperdiçar champanhe — não leve casacos, carteiras ou outros artigos em pele!

Na baixa não faltam sugestões para continuar a fazer a festa.

No Contagiarte (Rua Álvares Cabral, 372), a entrada no novo ano vai fazer-se ao som de sons e ritmos distintos: world music com a DJ Goldenlocks, folk com Osga e Rock e a dupla Lorenzfactor, Unon e Varrick. São 10 euros consumíveis.

No Breyner85, na Rua do Breyner, 85, sim, há música ao vivo, com Black Coffee, uma banda de covers de funk e soul e que interpreta desde clássicos como “Respect” ou “Son Of A Preacher Man”, de Aretha Franklin, até “No One Knows”, dos Queens Of The Stone Age. Depois do concerto, “haverá música animada para continuar a dançar, mas sempre dentro do registo da casa”, diz David Fialho. A entrada é 25 euros em pré-venda (até dia 30) e 35 no próprio dia e dá direito a bar aberto para cerveja, vodka, gin e whisky.

Na Rua do Almada, o Tunel Bar organiza a festa “Happy 2012″As portas abrem às 22h e depois é danças até de manhã, literalmente. A after só acaba ao meio-dia do dia 1. O alinhamento é o seguinte: DJ Nandinhu (24h-2h), DJ Nuno Bessa (2h-3h30), M. Philips & Nuno Bessa — Tek-Unit (3h30-5h) e Miguel Oliveira — Benmore Set (5h-6h). A after part, depois das 6h, tem programa especial, ainda por divulgar. A pulseira para esta festa custa 10 euros, se for adquirida com antecedência. No próprio dia, encarece 5 euros. A entrada inclui champanhe a noite toda, bolo-rei e uvas-passas. Se quiser, também pode reservar mesa: por 75 euros, tem direito a 4 entradas (de 4 pessoas) e uma garrafa de whisky ou vodka.

No Armazém do Chá (Rua José Falcão, 180), há live act de Rude Bwoy Sound e Bezegol, Laranja & Kronic no Club, enquando no bar dá música o colectivo de DJ 7 Magnificos, com singles de funk, disco-sound, rock nostálgico e soul. A abertura da porta é às 23h e a entrada custa 5 euros.

No Plano B, em Cândido dos Reis, a noite de 31 fecha o 5º aniversário do clube portuense. Na Sala Palco, Simão Praça e os Kulture Brothers são garantia de rock dançável. Na Sala Cubo, há música electrónica (house sofisticado, electro-indie e nu-disco), com Maria, Fabulosa Marquise e Rui Maia. A entrada custa 10 a 15 euros consumíveis.

No 3C, a festa fica a cargo da Geração Vinil e do DJ residente Chibanga. Esta é para quem aprecia dançar ao som dos hitsdos anos 60, 70 e 80. A diferença para uma das noites Geração Vinil a que o bar da Rua Cândido dos Reis já nos habituou é que na passagem de ano a decoração vai ser especial e a casa oferece um copo de champanhe, uma fatia de bolo-rei e uvas-passas. A entrada é gratuita.

No Gare (Rua da Madeira, 182), a festa da passagem de ano é uma produção RDZ Music Agency, começa às 23h30 e só acaba às 9h do dia seguinte. Para brindar ao novo ano, estará presente Damian Schwartz. “Filho de argentinos, cresceu em Madrid e afirmou-se como um dos DJ e produtores mais influentes de Espanha. Fundou a Net28 e entre a sua extensa lista discográfica, que deambula algures entre o deep house e o techno, destacam-se os seus EP pela Oslo Recordings, Apnea, Mupa e Raum Musik”, descreve a organização. Para além do estrangeiro, há Expander, André Cascais, Nuno Di Rosso, Mike Morales, Duo Method, Mood2Dub e MetropolisExperience. A entrada custa 10 euros para quem estiver na guest.

No Lófte, na Rua dos Caldeireiros, os DJ Lux Exterior, Albino, Supa e JAM, Pedro Santos e Lovers & Lollypops Soundsystem passam música dentro dos estilos hip-hop, rockabilly, indie, house, electrónica e dubstep. A entrada custa 7,5 euros e vale uma cerveja.

Junto ao Douro

O Hard Club recebe o evento NYE 2011, uma organização da Positiva Eventos que ocupará, a partir das 23h, as 2 salas de espectáculos, os restantes espaços interiores e até o exterior do antigo Mercado Ferreira Borges. A ideia é ter “2 áreas, 2 ambientes distintos”, para a “melhor passagem de ano”. Na Sala 1, vão actuar os Huoraton — as batidas do nórdico Aku Raski andam entre Daft Punk, Justice e Boys Noize —, DJEDJOTRONIC — Jeremy Cottereau é um dos mais sólidos novos nomes do techno —, Noob, Beatbender, The boys who? Na Sala 2, a animação ficará a cargo de Sininho, Fulano 47, Mister Teaser e What DJ? Os bilhetes custam 18 (pré-venda) e 23 euros (na porta).

A WeLove Events organiza “Le Reveillon 2011/2012″ no Palácio da Bolsa. Aquela que, segundo a produtora do evento, é a a primeira festa de final de ano que o histórico edifício recebe terá inicio às 20h com um jantar temático para 300 pessoas no restrito Salão Árabe.

O Pátio das Nações será transformado “num palácio francês com todo o glamour do século XIX, tirando assim partido do emblemático Palácio da Bolsa” e, “ao soarem as 12 badaladas, a WeLove Events além do tradicional champanhe e uvas-passas, oferece ainda um show de multimédia e de pirotecnia a todos os presentes”.

A música ficará a cargo dos DJ Nuno Nobre (Flashback 80′s & 90′s) e Filipe Matos (House). Para ir a esta festa, terá de desembolsar 30 euros, em pré-venda, ou 35 (no dia), com oferta de 3 bebidas (2 bebidas brancas + uma Heineken). Para jantar e ficar para a festa são 90 euros por pessoa — se reservar mesa para 10 pessoas, tem direito a desconto: cada cabeça paga só 85 euros. Para quem não for jantar, a abertura de portas é às 23h. A festa acaba às 6h30. Para reservas e/ou mais informações, ligue 912 471 862 ou use o email eventos@welove.com.pt.

Edifício Transparente

No Edifício Transparente, há festa de fim de ano com bar aberto a champanhe e as presenças dos participantes do programa “Casa dos Segredos”, que viajam até ao Porto logo após o final da Gala de Fim de ano na TVI — para já, são certas as presenças de Susana, Cleide, Carlos, Sónia e João F. Este reveillon, posto em marcha pela malta que organiza o Stock Fashion e o Stock Off Fashion, começa às 23h e a animação é garantida até de manhã. Os DJ Miss Sheila, Miguel Psi (Rádio Nova), Rui Santoro, Gui da Silva e Miss Carol Fairy fazem parte do alinhamento musical. A entrada custa 15 euros em pré-venda.

Matosinhos

No Luau | Music & Cocktail Club, em Leça da Palmeira, há um jantar bufê seguido de uma noite em que o mote musical é a Pop Flashback. À meia-noite, a casa oferecerá champanhe e uvas-passas a todos os presentes.

À chegada, será servida uma bebida de boas-vindas, um moscatel tónico. Depois, o jantar bufê inclui várias opções de pratos frios, incluindo sushi e sashimi, pratos quentes — há, por exemplo, bacalhau com natas e porco preto com batata assada —, sobremesas, bebidas à descrição e café.

O preço do jantar + festa é 40 euros (35 se for num grupo de 10 pessoas). Para ir só à festa, eles pagam 8 euros e elas 5 (ambos consumíveis). Reserve (é obrigatório) através do telemóvel 961 512 811.

Source: Porto 24

Investigadora da UM cria brinquedos para crianças cegas

Uma investigadora da Universidade do Minho criou uma linha de brinquedos para crianças cegas e pondera pôr os produtos no mercado, face à “escassez” de respostas para aquele público específico. “Ficámos com uma forte vontade de concretizar este projeto e torná-lo mais real, à disposição de todos”, refere Leonor Pereira, mestre em Engenharia Têxtil pela UM, que desenvolveu a dissertação “Design Inclusivo: Tocar para Ver – Brinquedos para Crianças Cegas e de Baixa Visão”. As peças foram construídas com base nas texturas, nos relevos e nas cores, recorrendo, por isso, a diferentes malhas e bordados, perceptíveis através do tacto.

Source: Diário do Minho

Restaurantes de Matosinhos disponibilizam cartas em Braille

Cerca de 30 restaurantes especializados em peixe fresco e marisco de Matosinhos vão disponibilizar, a partir de 4 de Janeiro, as suas cartas em Braille.

Este projecto-piloto da responsabilidade da Associação de Restaurantes de Matosinhos (ARM) foi realizado com o apoio da Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal (ACAPO) e será lançado no dia em que se comemora o Dia Mundial de Braille.

O presidente da ARM, Rui Sousa Dias, afirma que o projecto nasce do desejo de “elevar o nível dos restaurantes associados, melhorando o atendimento que é prestado a clientes” com deficiência visual.

“Se ajudar a que outros restaurantes sigam o exemplo, melhor”, referiu.

Dois restaurantes em Perafita, 3 em Leça da Palmeira e os restantes 23 em Matosinhos dinamizarão a iniciativa.

O Dia Mundial do Braille, que se assinala a 4 de Janeiro, pretende chamar a atenção para os problemas dos cidadãos com deficiências visuais.

Source: Porto 24

Para acompanhar estes dias de confraternização

“Ópera de Todos” comoveu público que se deslocou ao CCVF

Uma “Ópera de Todos” subiu ao palco do Centro Cultural Vila Flôr, em Guimarães. O espectáculo foi interpretado por utentes e colaboradores da CERCI-Gui, num exemplo de integração social através da música, e já no âmbito da Capital Europeia da Cultura

Source: RTP

 

Câmara do Porto promove Ceia de Natal para os sem-abrigo no Hard Club

Hard Club será palco desta iniciativa que terá lugar na noite de 24 de dezembro, a partir das 20h00.

A Câmara Municipal do Porto e a Leilosoc promovem dia 24, a partir das 20h00, no Hard Club, uma Ceia de Natal para cerca de 300 sem-abrigo. A iniciativa, apoiada por várias empresas, contou, de imediato, com o apoio da autarquia portuense e terá lugar no Hard Club, que ofereceu o espaço gratuitamente para a realização do evento.

É, aliás, dentro deste espírito de solidariedade e voluntariado que a organização está a contar com a presença de todos quantos se lhe queiram juntar, seja doando agasalhos, seja prestando-se para ajudar a servir ou simplesmente conviver com pessoas para quem a solidão é uma constante. No Hard Club, um grupo de voluntários servirá as refeições, com a colaboração do Centro de Dia Latino Coelho. Nesta Ceia de Natal especial não vai faltar na mesa nada do que é o padrão habitual das famílias portuguesas: o tradicional bacalhau com todos, sopa e os tradicionais doces da época. Esta iniciativa pretende ir para lá da Ceia de Natal, pelo que está a ser levada a cabo uma campanha de recolha de agasalhos, cobertores, calçado e até roupa interior, tudo o que possa fazer a vida destas pessoas menos difícil. Quem quiser participar pode deixar a sua contribuição nas sedes do Centro de Dia Latino Coelho ou na sede da Leilosoc, na Rua D. João IV, 340.
Source: Viva-Porto

Música da semana

Alva Noto + Ryuichi Sakamoto – Moon

Porto na lista de candidatos à Melhor Cidade 2012 da Revista Wallpaper

A cidade do Porto está indicada ao prémio “Melhor Cidade 2012″ dos “design awards” da revista “Wallpaper“, uma das mais conceituadas revistas mundiais de design.

O Porto tem como oponentes nesta eleição Londres, Berlim, Cidade do México e Guangzhou.
A revista sublinha “vida cultural da baixa” portuense, “revitalizada por uma comunidade artística e estudantil activa”, e “as casas de granito que se amontoam no terreno acidentado” são alguns dos motivos apontados pela conceituada revista internacional. Mais: “a atractiva arquietctura moderna de Álvaro Siza Vieira (o arquitecto vivo mais conhecido em Portugal), Eduardo Souto de Moura (vencedor do Prémio Pritzker de Arquitectura em 2011) e Agostinho Ricca”.

Sem esquecer “a cena gastronómica”, bombardeada por restaurantes de design e com belas vistas sobre a cidade e o oceano.

Nestes ‘oscars’ da arquitectura, que serão atribuídos em Fevereiro de 2012, a Wallpaper destaca o teleférico de Vila Nova de Gaia e o Museu do Côa (em Foz Côa). Como eventos culturais mais relevantes são apontados o Fantasporto, a Rua Miguel Bombarda, onde se concentram as galerias, e á área da Foz do Douro.

Source: Check-in

Maior presépio vivo da Europa é em Priscos, Braga

Inaugurado o maior presépio vivo da Europa em Braga. Mais de 600 figurantes dão vida a mais de 80 cenários do tempo de Jesus.

Numa alusão a esta temática, que domina há largos meses o panorama social e político, foram incluídas no presépio deste ano dois elementos novos, uma “Torre de Babel” e uma “Arca de Noé”.

“A Torre de Babel não se vai ver: as pessoas vão ser convidadas a subir a uma ponte e a ver outras. Mas o grande exercício que queremos pedir às pessoas é que se vejam a si próprias. Porque se olharmos para o lado vamos perceber que só juntos é que podemos entrar nesta Arca de Noé e só juntos é que podemos ultrapassar estes tempos difíceis”, explicou à Renascença o padre João Torres, da organização.

Além de contar com a participação da comunidade local, na representação das personagens bíblicas, na demonstração das artes e profissões da época e no fornecimento e construção dos cenários, a organização do evento envolve pessoas vindas de regiões mais distantes.

A iniciativa estende-se por um espaço com cerca de 30 mil metros quadrados de ocupação e mais de 80 cenários, com referência às culturas egípcia, judaica e romana.

A entrada é gratuita, mas quem quiser pode deixar uma contribuição monetária que será utilizada para financiar a construção de uma estrutura social direcionada aos idosos da região, com centro de dia e apoio domiciliário.

Source: Rádio Renascença