Monthly Archives: Janeiro 2012

Screen actors guild awards

As entregas de prémios de cinema e televisão continuam a animar Hollywood. Este domingo, dia 29, foi a vez do Sindicato de Actores Norte-Americanos (Screen Actors Guild Awards – SAG) distinguir os melhores.

Durante a gala Viola Davis recebeu o galardão de Melhor Atriz, pelo desempenho no filme As Serviçais. Esta película venceu ainda na categoria de Melhor Elenco. Já o francês Jean Dujardin, protagonista de O Artista, levou para casa o prémio de Melhor Ator.

No que respeita à televisão, a série Uma Família Muito Moderna arrecadou o galardão de Melhor Elenco de Comédia e Boardwalk Empire o Melhor Elenco em Série Dramática e Melhor Ator em Série Dramática (Steve Buscemi).

Lista completa de vencedores:

MELHOR ATOR – Jean Dujardin, em O Artista

MELHOR ATRIZ – Viola Davis, em As Serviçais

MELHOR ATOR SECUNDÁRIO – Christopher Plummer, em Beginners – Assim é o Amor

MELHOR ATRIZ SECUNDÁRIA – Octavia Spencer, em As Serviçais

MELHOR ELENCO – As Serviçais

MELHOR ATOR EM TELEFILME OU MINI-SÉRIE – Paul Giamatti, em Too Big To Fail

MELHOR ATRIZ EM TELEFILME OU MINI-SÉRIE – Kate Winslet, em Mildred Pierce

MELHOR ATOR EM SÉRIE DRAMÁTICA – Steve Buscemi, em Boardwalk Empire

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DRAMÁTICA – Jessica Lange, em American Horror Story

MELHOR ATOR EM SÉRIE DE COMÉDIA – Alec Baldwin, em 30 Rock

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DE COMÉDIA – Betty White, em Hot in Cleveland

MELHOR ELENCO EM SÉRIE DRAMÁTICA – Boardwalk Empire

MELHOR ELENCO EM SÉRIE DE COMÉDIA – Uma Família Muito Moderna

MELHOR ELENCO DE DUPLOS EM LONGA METRAGEM – Harry Potter e os Talismãs da Morte: Parte 2

MELHOR ELENCO DE DUPLOS EM SÉRIE TELEVISIVA- Game of Thrones

48º PRÉMIO SCREEN ACTORS GUILD ANNUAL LIFE ACHIEVEMENT – Mary Tyler Moore

Source: Caras
Anúncios

DEUS

Dia 3 de Fevereiro :: Teatro Sá da Bandeira :: Porto
Dia 4 de Fevereiro :: Aula Magna :: Lisboa

 

 

Primeira parte: Hong Kong Dong

A relação intensa entre o público português e os dEUS vai ter mais um capítulo marcante quando os belgas vierem a Portugal para dois concertos, a 3 de Fevereiro, no Teatro Sá da Bandeira, no Porto, e a 4 de Fevereiro, na Aula Magna, em Lisboa, nos quais vão apresentar o novo álbum, “Keep You Close”, editado em Setembro deste ano.

A banda liderada por Tom Barman começou a dar que falar logo ao primeiro álbum. O explosivo “Worst Case Scenario” (1994), foi editado primeiro na Bélgica, mas rapidamente chamou a atenção do público e foi lançado a nível mundial.
Depois de “In a Bar, Under the Sea” (1996), “The Ideal Crash” (1999), “Pocket Revolution” (2005) e “Vantage Point” (2008), editaram em Setembro o sexto álbum de originais, “Keep You Close”, que foi apresentado pelo brilhante single “Constant Now”.

Source: Ticketline

Rodrigo Leão no meu top ten dos concertos de 2011

O músico Rodrigo Leão está de volta aos discos, depois do muito aclamado “A Mãe”.

“A Montanha Mágica” é o nome do novo trabalho do músico e remete-nos para um regresso à infância através das canções.

Viviena Tupikova, Celina da Piedade,  Pedro Wallenstein (contrabaixo), João Eleutério (guitarras), Miguel Nogueira (músico do Quinteto Tati que aqui toca guitarra), Rui Vinagre (em guitarra portuguesa) ou Tó Trips (o guitarrista dos Dead Combo) foram alguns dos convidados de um álbum que contou com as vozes de Scott Matthew, Thiago Petit e Miguel Filipe nas vozes.

Source: MY WAY

PEARL JAM TWENTY :: Filme de Cameron Crowe

Fnac Marshopping
Segunda-feira dia 30 de Janeiro :: 21h00

 

Para comemorar o 20.º aniversário da banda, os Pearl Jam editam o filme Pearl Jam Twenty, um retrato definitivo da banda pela perspectiva do realizador premiado com Óscares e jornalista musical, Cameron Crowe, no Festival Internacional de Cinema de Toronto de 2011, que esteve em exibição única e esgotadissima em todas as salas no passado dia 10 de Setembro de 2011. O filme, Pearl Jam Twenty, é contado com grandes letras e cores arrojadas e com uma sonoridade explosiva, que ilustra os anos que levaram à formação da banda, o caos posterior ao facto de a banda ter sido catapultada para o estrelato, o afastamento da banda das luzes da ribalta com o instinto da auto-preservação, e a criação de um círculo de confiança que iria rodear os elementos do grupo—dando origem a uma cultura de trabalho que os iria preservar. O filme celebra a liberdade que permite à banda criar a música sem se perder, perder os seus fãs ou a sua própria qualidade de amantes de música.

Source: FNAC

Clã apresentam Disco Voador hoje no Theatro Circo

CLÃ – DISCO VOADOR
Sábado 28 de Janeiro :: 21,30h

De 6 a 12 €

“Disco Voador” não é um OVNI no cosmos dos CLÃ. Embora a banda tenha, a bordo das músicas que o compõem, atravessado várias vezes o seu próprio universo sonoro à velocidade da luz, este não é um projecto estranho àquilo que os CLÃ vêem como futuro do seu passado e como passado do seu futuro. A partir de um desafio – construir um espectáculo para espectadores super-novos – os CLÃ entenderam que só fazia sentido serem ainda mais decididamente fiéis à sua rota. Seguros de que nenhum humano mata totalmente a criança e o adolescente que mora dentro de si, os CLÃ sabem que este “Disco Voador” se destina descaradamente a todos os públicos.
Regina Guimarães

Voz: Manuela Azevedo | Piccolo: Hélder Gonçalves | Teclados: Miguel Ferreira e Pedro Biscaia | Baixo Elétrico: Pedro Rito | Bateria: Fernando Gonçalves
Espectáculo desenvolvido no âmbito do projecto MUSA – Ciclo no Feminino, co-financiado pelo QREN.
M6

Source : Theatro Circo

Cine-Concerto “Estrada de Palha” de Rodrigo Areias

AUDITÓRIO DE SERRALVES
27 Janeiro
21:30 às 23:30

“Vi que o Estado era um deficiente mental, receoso como uma mulher que vive sozinha com as suas pratas, incapaz de fazer a distinção entre amigos e adversários. Perdi então o pouco respeito que lhe guardava e passei a ter pena dele.” (Henry David Thoreau)

Esta é a história de um homem que após ter vivido longe do seu país durante mais de uma década, volta à sua aldeia para vingar a morte do irmão. Inspirado nos escritos de Henry David Thoreau, traduz Desobediência Civil para Português. Num país onde a corrupção e a extorsão são encaradas com normalidade, aqueles que materializam a representação do Estado prendem e matam impunemente. Alberto tenta combater a tirania do estado e salvar o que resta da sua família. Mas este é um país onde nada muda…

Sobre a banda sonora:
Estrada de palha era o nome dado à parte mais perigosa do trajecto que os pastores transumantes tinham que percorrer anualmente em Portugal, no final do século XIX e início do século XX, em busca de pasto para os seus rebanhos. É também um belíssimo filme de Rodrigo Areias, com um tempo e um ambiente muito particulares, construído com a imaginação algures entre Guimarães e El Paso.
Foi com grande alegria que nos perdemos horas, dias, semanas, dentro das imagens e narrativa deste “Estrada de Palha”. Foi com grande paixão que procurámos instrumentos estranhos e maravilhosos, como o Marxophone, o Violin-Uke e a Violin-Harp e os cruzámos com outros de uso mais tradicional, como a Guitarra eléctrica e a Guitalele. A procura desta sonoridade (in)correcta levou-nos, com alguma apreensão, a actos mais insensatos, como o uso de um berbequim para “abrir” o som de uma guitarra Dobro. Os temas foram gravados live, pelos dois, ao ritmo de cada uma das cenas do filme. Pareceu-nos o método mais eficaz para manter a tensão e intensidade necessárias. A combinação dos instrumentos raros e da composição partilhada, garantiu-nos uma sonoridade única, criada em exclusivo para este “Estrada de Palha”. Esperamos estar à altura das imagens e da narrativa. Esperamos que sintam a urgência e o prazer postos em cada uma das notas desta banda sonora. (The Legendary Tigerman e Rita Redshoes)

The Legendary Tigerman Dobro, guitarra eléctrica, foot stomp, violin-uke
Rita Redshoes Guitalele, violin-harp, marxophone, glockenspiel, teclado, voz

Argumento, realização e produção: Rodrigo Areias
Com interpretação ao vivo da banda sonora original por: The Legendary Tigerman e Rita Redshoes

Bilhete normal: 10 euros
Bilhete estudante, maiores de 65 anos e Amigo de Serralves: 5 euros

Source: Serralves

Feist no Coliseu do Porto a 19 de Março

19 de Março :: 21h00
Coliseu do Porto

 

 

A canadiana Leslie Feist acabou de editar um álbum novo, “Metals”, e, como não podia deixar de ser, passa por Portugal para o apresentar em dois concertos imperdíveis: 18 de Março, no Coliseu de Lisboa, e 19 de Março, no Coliseu do Porto.
Após ter lançado o álbum de estreia “Monarch (Lay Your Jewelled Head Down)” em 1999, juntou-se aos Broken Social Scene, o famoso colectivo indie canadiano criado por Kevin Drew e Brendan Canning. Editado há uma semana, “Metals”, o quinto álbum de Feist, entrou directamente para o top 10 de vendas nos Estados Unidos, tendo mesmo arrecadado o primeiro lugar do top de álbuns Rock. A crítica rendeu-se por completo ao disco e não poupa elogios à canadiana: “Maravilhosamente orgânico e distinto – Feist está na melhor forma da sua vida”, in BBC
“Feist regressa com um disco cru… a compositora canadiana teceu um deslumbrante disco novo”, in “Rolling Stone”
“Certamente, uma das melhores cantoras da actualidade”, in “Q”

Source: Ticketline

Laranja Mecânica – Respect Mr. Stanley Kubrick

Laranja Mecânica (original: A Clockwork Orange) é um filme britânico de 1971, dirigido por Stanley Kubrick, adaptação do romance homônimo de 1962 do escritor inglês Anthony Burgess. Malcolm McDowell interpreta Alex, o protagonista.

Laranja Mecânica tornou-se um clássico do cinema mundial e um dos filmes mais famosos e influentes de Kubrick. O orçamento total do filme foi de apenas 2,2 milhões de dólares.

Source: Wikipedia

Patrick Watson no meu top ten dos concertos de 2011

Patrick Watson (born 1979) is a Canadian singer-songwriter, and the name of the band which he fronts, whose blend of cabaret pop and classical music influences with indie rock has been compared to Rufus Wainwright,[1] Andrew Bird, Nick Drake, Jeff Buckley and Pink Floyd for their experimental musicianship.

Source: Wikipedia

Filme da semana :: Wings of Desire

Wings of Desire is one of cinema’s loveliest city symphonies.

Bruno Ganz is Damiel, an angel perched atop buildings high over Berlin who can hear the thoughts—fears, hopes, dreams—of all the people living below. But when he falls in love with a beautiful trapeze artist, he is willing to give up his immortality and come back to earth to be with her. Made not long before the fall of the Berlin wall, this stunning tapestry of sounds and images, shot in black and white and color by the legendary Henri Alekan, is movie poetry. And it forever made the name Wim Wenders synonymous with film art.

Source: Criterion