Monthly Archives: Fevereiro 2012

M83 em Março em Portugal (Lisboa e Porto)

11 de março
Hard Club

O projecto de Anthony Gonzalez, M83, vai estar em Portugal para dois concertos no próximo mês de Março. O primeiro concerto para a apresentação do novo disco “Hurry Up, We’re Dreaming” está marcado para o dia 11 de Março, no Hard Club, no Porto. No dia seguinte, 12 de Março, é a vez do Lux, em Lisboa, receber os M83.

Porcelain Raft é o projecto escolhido fazer a primeira parte dos concertos de M83 na tour europeia, onde passará pelo Hard Club e Lux, nos dias 11 e 12 de Março de 2012. A banda de Mauro Remiddi vai editar o seu primeiro LP intititulado “Strange Weekend” em Janeiro do próximo ano.

Os bilhetes custam €25.

Source: FestivaisPt

O Navion de Federico Fellini

Cineclube da FCATI . Todas as segundas-feiras . 18h30
Sala de Atos da Universidade Lusófona do Porto . Entrada Livre

O Navio (E la Nave Va) . Federico Fellini . Itália, 1983, 102 min.


A escolha de um filme de Federico Fellini para este ciclo era incontornável, tal é a preponderância deste tema – o mundo das “estrelas” – na sua obra. De La Dolce Vita a Ginger e Fred, ou Intervista, o cinema de Fellini aventura-se regularmente nesse lugar irreal e perturbante que é o dos ícones da fama moderna. Em O Navio, não se trata de “estrelas” de cinema, mas da ópera, que prestam a derradeira homenagem a uma sua colega prematuramente desaparecida. No entanto Fellini afirma repetidamente ao longo do filme a relação metafórica entre esse mundo da ópera, arte total do século XIX, e o do Cinema, à beira da morte após um curto século de existência. Curiosamente somos “guiados” ao longo do filme-funeral por um cicerone que lembra estranhamente um repórter de televisão…

Source: Universidade Lusófona do Porto

Flea Móbil

Sábado 25 fevereiro
Silo Auto do Porto
15h00-19h00

Sábado, 25 de Fevereiro, o Flea Market vai ocupar o mítico Silo Auto e vai-se tornar num ‘Car Boot Sale’, onde os vendedores vendem a partir do seu próprio carro. É muito simples: cada vendedor tem direito a um lugar de carro, bastando estacionar, abrir a mala do carro e mostrar o que de melhor tem para vender. Ocupando o 5º e o 6º andar do Silo Auto, o que significa que haverá mais de 200 vendedores à espera, como sempre acompanhados por música, desta vez por conta do Dj Dr. Lula.

Source: Oporto Cool

SINFONISMO RUSSO

sexta | 24 fevereiro
21h00 | Casa da Música

O jovem Chostakovitch mostrou uma infindável capacidade para expressar emoções através da música desde a primeira hora. Tinha 19 anos de idade e ainda era aluno do Conservatório quando escreveu a sua 1ª Sinfonia. O maestro que dirigiu a estreia disse estar a virar uma nova página na História da Música. Tchaikovski, por seu turno, era já um consagrado compositor quando escreveu o seu segundo concerto para piano. Fê-lo tendo em mente o maior pianista russo da sua época, Nikolai Rubinstein, construindo uma obra grandiosa e de extrema dificuldade técnica que um dos mais aclamados virtuosos da actualidade, Artur Pizarro, interpreta agora com a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música.

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música
Stefan Blunier
 direcção musical
Artur Pizarro piano

Programa:
Alexander Glazunov: Abertura solene, Op 73
P. I. Tchaikovski: Concerto para piano e orquestra nº 2
Dmitri Chostakovitch: Sinfonia nº 1

20:15 CIBERMÚSICA
Palestra pré-concerto por Helena Marinho

Source: Casa da Música

Fantasporto 2012

24 de fevereiro a 3 de março
Teatro Rivoli

32ª edição do Fantasporto, o maior festival de Portugal (Variety), está a chegar. Com um programa dedicado aos filmes mais recentes nas três competições, com retrospectivas e homenagens, não é apenas ai que reside o interesse do festival.

De facto, a edição de 2012 vai celebrar oficialmente, e por autorização especial dos representantes legais americanos, o 30ª aniversário do filme “Blade Runner”, que foi visto pela primeira vez no Fantasporto ’83.

Este filme serve de motivo para o programa especial de cruzamento entre o Cinema e as Artes e Ciências, e que em 2012 será dedicado a“O Futuro Agora”. Uma visão do que poderá ser o futuro expectável nas Artes Plásticas, Música, Literatura, Ciência e Teatro, entre outras áreas, e que contará, por exemplo, com conferências, filmes novos, a publicação de uma antologia de contos de ficção científica, demonstrações científicas e exposição de hologramas.

Source: Fantasporto

Velo Culture :: a revolução das 2 rodas

velo culture Uma aventura no mundo das bicicletas clássicas

Para Miguel Barbot e Sérgio Moura, o activismo da bicicleta surgiu pouco depois de começarem a utilizá-la como principal meio de transporte. Entusiasmados, lançaram blogues e defenderam a causa das bicicletas. O que não sabiam é que acabariam por lançar um negócio dedicado a elas.

Numa das lojas exteriores do mercado municipal de Matosinhos, uns escassos metros quadrados estão repletos de bicicletas clássicas, a maior parte delas difíceis de ver por cá (encomendá-las do estrangeiro era a única hipótese).

É a Velo Culture, a loja que Miguel, Sérgio e um terceiro sócio, Hugo Cardoso, abriram este mês. Com honras “de estado”, digamos assim: até o presidente da câmara matosinhense apareceu na inauguração.

Na Velo Culture, encontramos as bicicletas dinamarquesas Velorbis, com componentes, acabamentos e aspecto de luxo (uma “bicicleta para a vida”, diz Miguel); uma bicicleta para ir às compras no bairro, típica de Londres; “biclas” fixed gear (sem mudanças e, muitas vezes, sem travões de mão); as bem portuguesas Órbita; e as chinesas da Flying Pigeon, “o meio de transporte mais vendido do mundo” e um produto made in China ”com orgulho”.

Os preços vão desde os 200 euros das Órbita aos 1200 de uma Velorbis topo de gama. O que, vinca Miguel, não é muito dinheiro: garante que poupa 300 euros por mês desde que praticamente encostou o carro e vai para quase todo o lado de bicicleta.

“O que deu origem à empresa foi o nosso activismo”, conta Miguel, consultor transformado em microempresário, que pedala fervorosamente desde 2009.

O “activismo” fez-se sobretudo através dos blogues (Miguel abriu o Um Pé no Porto e Outro no Pedal, Sérgio criou o De Bicicleta no Porto), mas também de eventos como aCicloficina.

Acreditam que a “cycle revolution“, que já se impôs em muitos países europeus, está mesmo a chegar ao Porto e que o maior número de ciclistas urbanos não é uma moda passageira. Até porque, garante Miguel, “o Porto tem potencial para ser uma das cidades mais cicláveis da Europa”.

Desde que começou a ir para todo o lado de bicicleta, a vida de Miguel “mudou radicalmente”. E “para melhor, sem dúvida alguma”: “é um transporte mais inclusivo e social, em que podemos viver a cidade a uma escala mais humana”. “Conheço os merceeiros todos do meu bairro”, vinca.

Sérgio, o arquitecto para quem a bicicleta se tornou “um vício”, reforça: “O carro é uma preocupação”.

Os 3 portuenses decidiram montar a loja no mercado de Matosinhos porque apreciam a “geografia social”, conta Miguel, adepto do comércio tradicional e da produção manual (em breve, haverá cestos para bicicleta da Velo Culture produzidos por artesãos). E encantaram-se pelo espaço que ocupam, onde antes funcionava uma loja de sementes — as gavetas onde eram guardadas e a balança que as pesava ainda lá estão.

Source: Porto24

Leituras no Mosteiro . O Jogo das Perguntas, de Peter Handke

21 fevereiro :: 21h00
Mosteiro São Bento da Vitória

Quinzenalmente, nas noites de terça-feira, congrega-se no Mosteiro de São Bento da Vitória uma comunidade genuinamente ecuménica – gente de vários credos, idades, proveniências, unida pela aventura de ler e descobrir em voz alta textos dramáticos de épocas, autores, línguas e países diversos. Da Ordem de São Bento sobrevive, contudo, a profissão de fé: “A Escritura cresce com aqueles que a leem”. No primeiro trimestre do ano, a iniciativa promovida pelo Centro de Documentação do TNSJ continua a dedicar um mês a um país diferente (2012 começa por atribuir o privilégio ao eixo austro-germânico), cruzando-se um clássico e um contemporâneo, mas em Março – altura em que o TNSJ estreia Alma, do dito “pai do teatro português” – as Leituras no Mosteirovoltam a celebrar a polifonia da dramaturgia portuguesa contemporânea. Uma iniciativa que prolonga as experiências de Fevereiro e Setembro do ano passado, quando se realizaram leituras de peças curtas de catorze dramaturgos mais ou menos jovens, mais ou menos emergentes. Segue-se agora uma sessão de peças breves de mais oito autores e uma outra dedicada a José Maria Vieira Mendes.
Source: TNSJ

Este País Não é Para Velhos :: Ciclo Óscares

Segunda . 20 de fevereiro . 17h00
Fnac Gaiashopping

 

Os aclamados realizadores Joel e Ethan Coen apresentam o seu mais intenso e ambicioso filme de sempre, neste thriller repleto de acção. Baseado no livro do galardoado com um Pulitzer, Cormac McCarthy, e com um notório elenco liderado por Tommy Lee Jones, este violento jogo de gato e rato vai deixá-lo na expectativa. Este País Não é para Velhos,  conquistou o Óscar de melhor filme e de melhor realização.

Source: FNAC

OUTRA VEZ NÃO. EDUARDO BATARDA

Até 25 de março
Museu Serralves

A obra de Eduardo Batarda assume-se como um desafio: como interpretar a pintura e as suas imagens, referências e comentários? “Outra vez não. Eduardo Batarda”, que se apresenta no Museu de Arte Contemporânea de Serralves, é uma ocasião para conhecer melhor o trabalho de um pintor singular, desde as primeiras obras da década de 1960 até aos quadros realizados em 2011.
Co-produzida entre a Fundação de Serralves e a Fundação EDP, a mostra assinala a atribuição ao artista do Grande Prémio EDP Arte em 2007.

Comissariado: João Fernandes e João Pinharanda
Produção: Fundação de Serralves

Inauguração: Entrada livre para a inauguração que decorrerá no próximo dia 25 de Novembro, no Museu de Serralves, das 22h00 às 24h00.

VISITAS GUIADAS:

10 DEZ (Sáb), 15h30 por João Fernandes (exclusiva para Amigos de Serralves)

Aos Sábados das 17h00 às 18h00 e aos Domingos das 12h às 13h00, orientadas pela equipa do Serviço Educativo, em português.
Aos Sábados das 16h00 às 17h00, orientada pela equipa do Serviço Educativo, em inglês.

Source: Serralves

Holandeses lançam trivial da arquitectura

Idealizado pelos sócios do escritório NEXT Architects, o novo trivial só tem perguntas sobre arquitectura dos séculos XX e XXI, repartidas por várias categorias: Visual, Arquitecto, Projecto, Estilo, Influência e Frases.

 No total, há mil perguntas para testar o conhecimento sobre autores, edifícios e tendências — mas apenas da “cultura ocidental”. (O mesmo escritório tinha concebido uma versão preliminar apenas para os estudantes da Universidade Tecnológica de Delft, concentrado exclusivamente na realidade holandesa.)

O tabuleiro reproduz o padrão circular do trivial – mas bem desenhado, numa planta bem desenhada e estilizada a preto e cinzento — e os pinos à escolha dos (cinco) jogadores reproduzem alguns edifícios famosos.

 Quando chega a sua vez, o jogador tem direito a usar uns óculos que reproduzem as hastes arredondadas de Le Corbusier: não se trata apenas de um privilégio estético, uma vez que os óculos têm umas lentes especiais que escondem a resposta escrita no cartão do jogador. Cada resposta correcta aproxima o jogador do centro do tabuleiro e da vitória no jogo.

preço do jogo . 45 €
único idioma disponível . Inglês
distribuidora internacional . Idea Books

Source: P3